Confira a crítica do filme "Diálogos com Ruth de Souza", documentário brasileiro de 2022 disponível para assinantes da Netflix.

Foto: Netflix / Divulgação

O filme “Diálogos com Ruth de Souza”, dirigido por Juliana Vicente, é um documentário que celebra a vida e a carreira de Ruth de Souza, uma das pioneiras na dramaturgia brasileira. Com uma abordagem íntima e profundamente respeitosa, o longa-metragem é um testemunho da importância cultural e histórica dela, não apenas como atriz, mas como símbolo de resistência e representatividade negra no Brasil.

Sinopse de Diálogos com Ruth de Souza, da Netflix

O documentário se desenvolve a partir de conversas entre Ruth de Souza e Juliana Vicente, intercaladas com materiais de arquivo que abrangem quase um século de vida da atriz. A narrativa também incorpora elementos ficcionais e mitológicos para explorar a trajetória de Ruth, desde seus primeiros passos no Teatro Experimental do Negro até sua consagração no cinema e na televisão brasileira.

Você também pode gostar disso:

Crítica do filme Diálogos com Ruth de Souza (2022)

“Diálogos com Ruth de Souza” vai além de um simples relato biográfico. Juliana Vicente consegue criar uma obra que é, ao mesmo tempo, um tributo e uma reflexão poética sobre a vida de Ruth. O uso de imagens de arquivo, muitas das quais pertencem ao acervo pessoal da atriz, proporciona uma autenticidade rara e um olhar privilegiado sobre momentos cruciais de sua carreira.

Juliana Vicente, que também escreveu o roteiro, demonstra uma sensibilidade ímpar ao abordar a história de Ruth de Souza. A diretora não se contenta em apenas narrar os fatos, mas busca compreender e transmitir a essência da atriz. A montagem, assinada por Washington Deoli, e a direção de fotografia de Lilis Soares e Ana Paula Mathias, complementam essa visão ao capturar a profundidade e a complexidade de Ruth.

Um dos aspectos mais impressionantes do documentário é como ele lida com os desafios enfrentados por Ruth de Souza ao longo de sua carreira. Desde a luta contra o racismo até a constante necessidade de provar seu valor em uma indústria dominada por brancos, o filme não foge das dificuldades que marcaram a trajetória da atriz. Em vez disso, utiliza esses momentos para reforçar a força e a determinação de Ruth.

O documentário é enriquecido pelas participações de outras mulheres negras que dialogam com a trajetória de Ruth. Dani Ornellas, Jhenyfer Lauren e Rosana Paulino são algumas das figuras que contribuem para essa construção narrativa, trazendo suas próprias experiências e reforçando a importância do legado de Ruth de Souza.

Conclusão

“Diálogos com Ruth de Souza” é uma obra essencial para quem deseja compreender a história do teatro e do cinema brasileiro sob a perspectiva de uma mulher negra que abriu caminhos para muitas outras. Juliana Vicente entrega um documentário que é, ao mesmo tempo, um registro histórico e uma homenagem emocionante, ressaltando a relevância de Ruth de Souza para a cultura brasileira.

O filme é uma celebração da vida de uma atriz que, com sua arte e coragem, desafiou e transformou a realidade ao seu redor. “Diálogos com Ruth de Souza” é mais do que um documentário; é um legado em forma de cinema.

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir ao documentário Diálogos com Ruth de Souza?

“Diálogos com Ruth de Souza” está disponível para assinantes da Netflix.

Trailer de Irmãos Diálogos com Ruth de Souza, da Netflix

Ficha técnica do filme Diálogos com Ruth de Souza

  • Direção: Juliana Vicente
  • Gênero: documentário
  • País: Brasil
  • Ano: 2022
  • Duração: 99 minutos
  • Classificação: 12 anos

Sobre o autor

2 thoughts on “‘Diálogos com Ruth de Souza’, um legado em forma de cinema

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *