A Rede Antissocial - Dos Memes ao Caos crítica do filme documentário Netflix 2024

Foto: Netflix / Divulgação

“A Rede Antisocial: Dos Memes ao Caos” (The Antisocial Network: Memes to Mayhem) é um documentário da Netflix que investiga a ascensão e queda do fórum online 4chan. Inicialmente concebido como uma comunidade para fãs de anime compartilharem fanart e discussões, o 4chan evoluiu para algo muito mais sombrio, tornando-se um terreno fértil para a disseminação de memes ofensivos, teorias da conspiração e movimentos radicais.

Leia também

‘O Fabricante de Lágrimas’ é uma experiência frustrante

Lucas Lucco e Carla Diaz mostram boa química em ‘Rodeio Rock’

‘O Paciente Inglês’ e a importância do amor, da memória e da esperança

Sinopse de A Rede Antissocial: Dos Memes ao Caos, da Netflix

De trolagens a teorias da conspiração. Entenda como um site anônimo transformou o mundo em uma esfera gigante de desinformação neste documentário.

Leia mais crítica de filmes da Netflix

Crítica do filme A Rede Antissocial: Dos Memes ao Caos (2024)

O documentário acerta ao apresentar a narrativa por meio de entrevistas com usuários antigos e influentes do 4chan, como “Fuxnet” e “Kirtaner”. Através de seus depoimentos, voltamos no tempo para os primórdios do fórum, relembrando sua atmosfera anônima e a empolgação inicial de pertencer a uma comunidade online. A edição dinâmica do filme combina essas entrevistas com memes, GIFs e animações que capturam a estética digital do 4chan.

No entanto, “A Rede Antissocial” não romantiza o passado. À medida que a história avança, o tom se torna mais crítico. O filme demonstra como a cultura do anonimato no 4chan alimentou o comportamento tóxico e a trollagem, exemplificado por ações como o “Pool’s Closed”, onde usuários invadiram um jogo online para atrapalhar outros jogadores.

Surgimento de movimentos extremistas

Esse comportamento de “trollar” se transformou em algo mais sério com o nascimento do grupo Anonymous. Inicialmente, o Anonymous realizou ações que parecem positivas, como expor corporações corruptas. Porém, o documentário ressalta como a sede de atenção e a falta de limites levaram o grupo a se envolver em campanhas de assédio e disseminação de desinformação.

Outro pontos positivo de “A Rede Antisocial: Dos Memes ao Caos” é a investigação da influência do 4chan no surgimento de movimentos extremistas como o Gamergate e o QAnon. Através de entrevistas com figuras-chave como Kappy, um dos primeiros apoiadores do QAnon, o documentário expõe a conexão entre o humor ofensivo do fórum e a radicalização online.

Entretanto, embora bem construído, “A Rede Antisocial” peca por tentar abarcar muito em pouco tempo. Com menos de 90 minutos, o filme não consegue se aprofundar em todos os temas que levanta. A questão da responsabilidade, por exemplo, fica em aberto. O documentário evita culpar a tecnologia em si, mas também não aponta o dedo para os indivíduos que a utilizam para disseminar o ódio.

Leia tudo sobre séries da Netflix

Conclusão

Ainda que tenha esse problema da falta de aprofundamento, “A Rede Antisocial: Dos Memes ao Caos” é um documentário informativo e instigante. O filme serve como um importante alerta sobre os perigos da cultura online tóxica e a facilidade com que a desinformação se espalha. É um lembrete de que a internet não é um espaço privado e que precisamos estar atentos ao seu poder de influenciar o mundo real.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Onde assistir ao documentário A Rede Antissocial: Dos Memes ao Caos (2024)?

“A Rede Antissocial: Dos Memes ao Caos” está disponível para assinantes da Netflix.

Trailer do filme A Rede Antissocial: Dos Memes ao Caos, da Netflix (2024)

Ficha técnica do documentário A Rede Antissocial: Dos Memes ao Caos, da Netflix (2024)

  • Título original: The Antisocial Network: Memes to Mayhem
  • Direção: Giorgio Angelini, Arthur Jones
  • Gênero: documentário
  • País: Estados Unidos
  • Ano: 2024
  • Duração: 85 minutos
  • Classificação: 14 anos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *