Tribunal de Família crítica do filme indiano da Netflix 2023

Foto: Netflix / Divulgação

Dirigido por Nandita Roy e Shiboprosad Mukherjee, o filme indiano “Tribunal de Família” (Shastry Viruddh Shastry) mergulha de maneira comovente e realista nas complexidades das relações familiares, desencadeando uma reflexão intensa sobre a paternidade moderna.

Leia também

‘Senhorita Shampoo’ é, acima de tudo, muito divertido

‘A Professora Desaparecida’, uma boa reflexão sobre a sociedade contemporânea

‘Uma Boa Moça’ entrega ótimo entretenimento

Sinopse de Tribunal de Família

A trama se desdobra em torno de Yaman Shastry, interpretado com notável carisma por Kabir Pahwa. Quando os pais de Yaman, Malhar (Shiv Panditt) e Mallika (Mimi Chakraborty), decidem se mudar para os Estados Unidos, uma resistência intransigente por parte do avô, Manohar Shastry (Paresh Rawal), desencadeia uma batalha legal pela custódia da criança, expondo as profundezas das relações familiares.

Leia mais críticas de filmes da Netflix

Tribunal de Família é bom?

Uma das principais forças de “Tribunal de Família” está no elenco,  com destaque para Paresh Rawal, cuja interpretação como o patriarca tradicional é visceral e multifacetada. Sua habilidade em transmitir a rigidez do personagem, combinada com lampejos de ternura, é um dos pontos altos do filme. Kabir Pahwa, como Yaman, por sua vez, cativa o público com sua inocência e naturalidade; enquanto Amruta Subhash, no papel da advogada, entrega uma atuação impecável, elevando as cenas do tribunal a um patamar convincente.

Os diretores Nandita Roy e Shiboprosad Mukherjee conduzem a narrativa com sensibilidade. A escolha de temas familiares e a habilidade em transmitir a complexidade dos personagens demonstram uma compreensão aguçada das dinâmicas sociais. Já o roteiro, assinado pelos cineastas em colaboração com Anu Singh Choudhary, escava as camadas da dependência dos avós para o cuidado infantil e expõe os desafios enfrentados por casais urbanos em busca de equilíbrio entre carreira e paternidade. A representação equilibrada dos argumentos pró e contra em relação às diferentes abordagens de parentalidade enriquece a trama.

No entanto, o filme não está isento de críticas. A extensão da trama, especialmente nos últimos 30 minutos, poderia ter sido encurtada sem perder a profundidade da história. Algumas mensagens moralistas, embora pertinentes, parecem ser entregues de maneira um tanto prolixa, correndo o risco de alienar parte do público.

Leia críticas de séries da Netflix

Conclusão

A competência dos diretores em mergulhar nas complexidades da paternidade e nas lutas entre gerações torna “Tribunal de Família” uma experiência reflexiva e emotiva. Apesar de alguns momentos alongados demais, a riqueza emocional e as ótimas atuações garantem um resultado final impactante no espectador.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN.

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir ao filme Tribunal de Família (2023)?

O filme indiano “Tribunal de Família” estreou neste sábado, dia 30 de dezembro de 2023, no catálogo da Netflix.

Trailer do filme Tribunal de Família, da Netflix (2023)

Tribunal de Família: elenco do filme da Netflix (2023)

  • Paresh Rawal
  • Mimi Chakraborty
  • Amruta Subhash
  • Shiv Panditt
  • Neena Kulkarni
  • Manoj Joshi
  • Tiku Talsania
  • K.K. Raina

Ficha técnica do filme Tribunal de Família, da Netflix (2023)

  • Título original do filme: Shastry Viruddh Shastry
  • Direção: Shiboprosad Mukherjee, Nandita Roy
  • Roteiro: Shiboprosad Mukherjee, Nandita Roy, Anu Singh Choudhary
  • Gênero: drama
  • País: Índia
  • Ano: 2023
  • Duração: 139 minutos
  • Classificação: 12 anos

2 thoughts on “‘Tribunal de Família’ é uma experiência reflexiva e emotiva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *