Volume crítica da série queniana da Netflix 2023

Foto: Netflix / Divulgação

As produções africanas estão se fazendo cada vez mais presentes no catálogo da Netflix. E a série  queniana “Volume” é uma das mais recentes adições do continente ao catálogo da plataforma, mergulhando nas complexidades da fama e da juventude, e explorando a cultura do rap em Nairobi.

Leia também

Se falta qualidade técnica, ‘Guerra: Fúria e Vingança’ compensa com uma boa história

‘A Concierge Pokémon’: confira o trailer da série stop-motion da Netflix

‘Zom 100: Bucket List of the Dead’ foge do convencional

Sinopse da série Volume, da Netflix

“Volume” se passa em Nairobi, capital do Quênia, e segue a jornada de Benja, um aspirante a rapper, ao lado de seu colega Castro, enquanto tentam alcançar o sucesso na cena musical local. Benja, filho de um músico conhecido, enfrenta dilemas morais e desafios ao se envolver com Castro, membro de uma gangue, cujas escolhas questionáveis ameaçam o sonho dele.

Leia mais críticas de séries da Netflix

Vale a pena ver Volume?

“Volume” apresenta altos e baixos ao longo de seus seis episódios, mas possui seus bons momentos. A série aborda a tensão entre diferentes “mundos” dos personagens, desde o glamour da indústria musical até as complexidades do crime organizado. As atuações, especialmente a de Stephanie Muchiri como Ivy, oferecem camadas convincentes aos personagens.

O enredo explora de maneira simples e eficaz as temáticas da amizade e das ramificações criminais, proporcionando uma história linear e concisa. No entanto, alguns aspectos da série poderiam ser mais aprimorados, como a qualidade da música produzida pelo protagonista, Benja, e o ritmo da trama, que em alguns momentos parece apressado.

A produção é corajosa ao abordar temas difíceis, como os efeitos colaterais da fama, relações tumultuadas e dilemas éticos, oferecendo um vislumbre autêntico da juventude queniana. Além disso, as cenas são bem filmadas e a fotografia contribui para uma boa experiência visual.

Leia críticas de filmes da Netflix

Conclusão

Embora tenha algumas inconsistências, “Volume” apresenta boas atuações e uma corajosa abordagem de temas complexos. Dessa forma, mesmo com suas falhas, é uma opção digna para quem busca uma trama que vá além dos clichês da maioria das séries da Netflix.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir à série Volume (2023)?

A série queniana “Volume” estreou no dia 21 de dezembro de 2023, no catálogo da Netflix.

Trailer da série Volume, da Netflix (2023)

Volume: elenco da série, da Netflix (2023)

  • Brian Kabugi
  • Faiz Francis Ouma
  • Elvis Mambo
  • Stephanie Muchiri

Ficha técnica da série Volume, da Netflix (2023)

  • Título original da série: Volume
  • Criação: Njiiri Karago, Tosh Gitonga
  • Direção: Tosh Gitonga
  • Gênero: drama
  • País: Quênia
  • Ano: 2023
  • Temporada: 1
  • Episódios: 6
  • Duração: de 37 a 44 minutos
  • Classificação: 16 anos

1 thought on “‘Volume’ aborda temas complexos com coragem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *