Família crítica do filme mexicano da Netflix 2023

Foto: Netflix / Divulgação

“Família”, dirigida por Rodrigo García, é uma obra que mergulha nas complexidades das relações familiares durante um almoço, explorando os altos e baixos, revelações de segredos e as contradições que surgem entre os membros. Com um elenco notável, a película oferece uma reflexão pausada sobre o tempo, as perdas e os laços que persistem.

Leia também

‘A Fuga das Galinhas: A Ameaça dos Nuggets’: veja o trailer da animação da Netflix

Eddie Murphy volta com tudo no primeiro teaser trailer de ‘Um Tira da Pesada 4’: VEJA!

Confira os indicados ao Globo de Ouro 2024: Netflix tem filmes e séries concorrendo

Sinopse de Família, da Netflix

A narrativa se desenrola em um domingo de almoço familiar, onde cada membro da família é confrontado com suas próprias verdades, revelando conflitos, dilemas e as consequências da criação. O patriarca, interpretado por Daniel Giménez Cacho, lidera o elenco, lutando contra seu passado e presente enquanto busca respostas em uma decisão crucial.

Leia mais críticas de filmes da Netflix

Vale a pena ver Família?

Sim, “Família” merece a atenção do público por sua abordagem distinta e pela reflexão cuidadosa sobre o tempo, as relações familiares e as perdas. O filme se destaca ao retratar dinâmicas familiares contemporâneas, mesmo envolvida em um conflito tradicional. O roteiro, embora por vezes irregular, é resgatado pelas atuações excepcionais do elenco, proporcionando uma experiência que se assemelha a uma obra teatral.

A obra mergulha nas emoções complexas das relações pai-filha, tocando temas universais de amor, apego e as consequências das escolhas parentais. A película oferece uma visão sobre como a criação pode moldar o comportamento futuro das filhas e aborda, de maneira interessante, as problemáticas derivadas do apego, seja a coisas materiais ou pessoas.

“Família” também não foge de críticas sociais, como, por exemplo, a observação sobre a representação regional, destacando a insatisfação com estereótipos culturais e linguísticos. No entanto, alguns elementos da trama poderiam ter sido explorados mais profundamente, considerando a riqueza das problemáticas apresentadas.

Leia críticas de séries da Netflix

Conclusão

Em resumo, “Família” é uma obra cinematográfica que se destaca pela representação autêntica das complexidades familiares, ancorada por ótimas atuações. Embora alguns aspectos do enredo possam parecer contidos, o filme compensa com uma narrativa que evoca sentimentos genuínos. Para os amantes de histórias familiares e exploradores das nuances das relações humanas, é uma produção que vale a pena ser apreciada.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN.

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir ao filme Família (2023)?

O filme mexicano “Família” estreou nesta sexta-feira, dia 15 de dezembro de 2023, no catálogo da Netflix.

Trailer do filme Família, da Netflix (2023)

Família: elenco do filme da Netflix (2023)

  • Daniel Giménez Cacho
  • Ilse Salas
  • Cassandra Ciangherotti
  • Natalia Solián
  • Maribel Verdú
  • Ángeles Cruz

Ficha técnica do filme Família, da Netflix (2023)

  • Título original do filme: Família
  • Direção: Rodrigo García
  • Roteiro: Rodrigo García, Bárbara Colio
  • Gênero: drama
  • País: México
  • Ano: 2023
  • Duração: 105 minutos
  • Classificação: 14 anos

Sobre o autor

14 thoughts on “‘Família’ evoca sentimentos genuínos

  1. O filme deixa a desejar saúde, o final não tem final.Tudo totalmente sem sentido.
    Ou seja nada ficou na resolvido.
    Se houver uma continuação eu nem quero ver.

  2. O filme é a realidade das famílias. Não existe um final pronto. Cada dia tem novos acontecimentos e a relação entre eles vai se modificando a cada situação, circunstância.
    O contato com a falecida é o que Leo precisava para ir em frente, naquele momento.

  3. O final é aquilo que o Diretor propõe: Ele quer que cada um imagine como será o final definitivo. Neste sentido, se vc pensar num certo final e não ficar confortável com ele, vc pode, imediatamente, mudar seu pensamento e fazer um novo final que seja mais confortante.

  4. O final é aquilo que o Diretor propõe: Ele quer que cada um imagine como será o final definitivo. Neste sentido, se vc pensar num certo final e não ficar confortável com ele, vc pode, imediatamente, mudar seu pensamento e fazer um novo final que seja mais confortante.

  5. Alguém sabe explicar porque o rapaz com Sindrome de Down diz no final que elas não são irmãs dele e sim tias?

    1. Sim, pois o portador de Down pode apresentar-se imaturo, além de que as irmãs o protegem como se fosse um sobrinho, alguém ainda criança, ao passo que o personagem só quer ser independente.

  6. Também não entendi o final. Da impressão que vai ter continuidade. Quem é aquela mulher que aparece no final? Léo morreu?

    1. Sim eu tambem imaginei isto, porque o rapaz com Sindrome de Down diz no final: como sera qdo elas, as irmãs dele, souberem que na verdade sao tias?

      Responder

    2. Ao final a mulher que ele vê em fantasia é, nitidamente, a esposa falecida, o grande amor da vida dele. Mas ele está só.

  7. Bom dia: eu achei,muito importante a dramatização Família,porém eu achei o final muito vago;Gostaria de saber se vai ter continuidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *