Carol e o Fim do Mundo crítica da série minissérie animada da Netflix 2023

Foto: Netflix / Divulgação

A série animada “Carol e o Fim do Mundo” (Carol & The End of the World), que estreou nesta sexta-feira (15) na Netflix, transcende as expectativas ao apresentar uma abordagem única no cenário de séries animadas para adultos. Sob a direção de Dan Guterman, conhecido por seu trabalho em “Rick and Morty”, a minissérie se destaca não apenas pela animação peculiar, mas principalmente por sua narrativa intrincada que explora a essência da condição humana à beira do apocalipse.

Leia também

‘Yellowjackets’ deixa o público ansioso por mais

‘Yu Yu Hakusho’ é uma montanha-russa de emoções

‘1670’ é uma joia rara que merece ser apreciada

Sinopse da série Carol e o Fim do Mundo

O enredo se desenrola em um mundo que enfrenta a extinção iminente devido à colisão com um planeta misterioso. Enquanto a maioria da humanidade se entrega ao hedonismo e à liberdade desenfreada, a protagonista Carol, interpretada de maneira magistral por Martha Kelly, emerge como uma figura solitária. Vestindo um traje monótono e navegando entre os destroços da sociedade, a personagem representa uma jornada emocional única.

Leia mais críticas de séries da Netflix

Vale a pena ver Carol e o Fim do Mundo?

O destaque da série reside na capacidade de encontrar beleza nos detalhes mais simples do cotidiano. Enquanto o mundo ao redor de Carol se desintegra, a narrativa se concentra em momentos aparentemente triviais: um sorriso, um gesto amigável ou até mesmo uma xícara de café em um escritório caótico chamado “A Distração”. Esses detalhes cotidianos ganham vida com uma profundidade emocional que eleva a série a um patamar superior.

Leia críticas de filmes da Netflix

Animação

A escolha de um estilo de animação que mescla humor e melancolia se alinha perfeitamente com a atmosfera do enredo. A série não tem pressa em contar sua história, permitindo que os personagens e as emoções se desenvolvam organicamente. Cada episódio é como uma peça de um quebra-cabeça, contribuindo para o quadro completo da jornada de Carol.

Reflexão

“Carol e o Fim do Mundo” é mais do que uma série animada; é uma reflexão poética sobre a existência e a mortalidade. A minissérie nos lembra que, mesmo diante do inevitável, a vida ainda é repleta de significado. As reflexões de Carol sobre o valor das conexões humanas, a rotina e a importância de lembrar o nome de alguém ressoam profundamente, tocando os espectadores em um nível mais íntimo.

Conclusão

Em suma, “Carol e o Fim do Mundo” é uma obra-prima que desafia as convenções do gênero. Com uma abordagem contemplativa, personagens complexos e uma roteiro emocionalmente rico, a minissérie deixa uma marca duradoura. Para aqueles que buscam uma experiência televisiva que vá além do convencional, é uma aposta certeira.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir à série Carol e o Fim do Mundo (2023)?

A série animada “Carol e o Fim do Mundo” estreou nesta sexta-feira, dia 15 de dezembro de 2023, no catálogo da Netflix.

Trailer da série Carol e o Fim do Mundo, da Netflix (2023)

Carol e o Fim do Mundo: elenco da série (2023)

  • Martha Kelly
  • Kimberly Hébert Gregory
  • Mel Rodriguez
  • Shelby Young
  • Tim Heidecker
  • Beth Grant

Ficha técnica da série Carol e o Fim do Mundo (2023)

  • Título original da série: Carol & The End of the World
  • Criação: Dan Guterman
  • Direção: Luis Grané, Erica Hayes, Mollie Helms, Bert Youn
  • Roteiro: Kevin Arrieta, Dan Guterman, Noah Prestwich, Donick Cary
  • Gênero: animação, comédia, drama
  • País: Canadá, Estados Unidos
  • Ano: 2023
  • Temporada: 1
  • Episódios: 10
  • Duração: de 25 a 34 minutos
  • Classificação: 18 anos

1 thought on “‘Carol e o Fim do Mundo’, uma reflexão poética sobre a existência e a mortalidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *