Propriedade crítica do filme 2022

Foto: Netflix / Divulgação

Dirigido por Daniel Bandeira, o filme brasileiro “Propriedade” mergulha profundamente na questão das desigualdades sociais e econômicas, ambientado no cenário rural do Brasil. O longa se apresenta não apenas como um thriller, mas também como uma peça de crítica social, abordando a complexidade das relações de classe e a persistente questão do trabalho análogo à escravidão sob a ótica do capitalismo moderno.

Leia também:

Sinopse de Propriedade, da Netflix

A trama se concentra em Tereza, interpretada magistralmente por Malu Galli, uma mulher que se tornou reclusa após um sequestro traumático. Tentando superar o passado, ela e seu marido Roberto decidem visitar sua fazenda, não sabendo que os trabalhadores foram informados do fechamento da fazenda para dar lugar a um hotel, exacerbando as tensões já existentes.

Os trabalhadores, desesperados e sem alternativas, iniciam uma revolta violenta. Encurralada em seu carro blindado, Tereza se torna uma espectadora e refém das circunstâncias enquanto os eventos se desenrolam com intensidade crescente.

Leia mais crítica de filmes da Netflix

Crítica do filme Propriedade (2022)

“Propriedade” é uma narrativa tensa que se desenrola com uma intensidade que prende o espectador. A direção de Daniel Bandeira é incisiva, utilizando a câmera para aumentar a tensão e a claustrofobia, capturando a essência de um thriller enquanto infunde a narrativa com uma crítica social pungente. A performance de Malu Galli é um ponto alto, trazendo uma complexidade emocional que torna sua personagem profundamente relatable, apesar das circunstâncias extraordinárias.

O filme faz um trabalho excelente ao explorar a “mentalidade oligárquica” que subjaz muitas das injustiças sociais, representando os empregados não como vilões unidimensionais, mas como indivíduos desesperados, empurrados para o extremo por um sistema que os marginaliza continuamente. Essa abordagem humaniza todos os personagens, evitando clichês maniqueístas e enfatizando a ambiguidade moral inerente à situação.

Contudo, “Propriedade” também enfrenta desafios em termos de ritmo e desenvolvimento de alguns personagens secundários, que podem parecer subutilizados ou não completamente explorados. Além disso, o uso de violência, embora eficaz em aumentar o impacto emocional do filme, às vezes pode parecer excessivo, correndo o risco de ofuscar as nuances da mensagem mais ampla sobre desigualdade e justiça social.

Leia tudo sobre séries da Netflix

Conclusão

“Propriedade” é um filme provocativo e bem executado que desafia os espectadores a refletir sobre as complexas dinâmicas de poder e a injustiça econômica. Daniel Bandeira entrega um thriller que é tanto entretenimento quanto uma crítica social incisiva, destacando-se no cinema contemporâneo brasileiro por sua disposição de enfrentar questões desconfortáveis sem oferecer resoluções fáceis ou maniqueístas.

Este filme não é apenas para ser assistido, mas para ser discutido, refletido e lembrado, evidenciando as tensões sociais que persistem não só no Brasil, mas globalmente.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Onde assistir ao filme Propriedade (2022)?

“Propriedade” está disponível para assinantes da Netflix.

Trailer do filme Propriedade, da Netflix (2022)

Elenco do filme Propriedade, da Netflix (2022)

  • Malu Galli
  • Zuleika Ferreira
  • Tavinho Teixeira
  • Samuel Santos
  • Ane Oliva
  • Edilson Silva
  • Carlos Amorim

Ficha técnica do filme Propriedade, da Netflix (2022)

  • Título original: Propriedade
  • Direção: Daniel Bandeira
  • Roteiro: Daniel Bandeira
  • Gênero: suspense, drama
  • País: Brasil
  • Ano: 2022
  • Duração: 100 minutos
  • Classificação: 16 anos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *