Reino da Conquista crítica da série dorama sul-coreano Netflix 2024

Foto: Netflix / Divulgação

Ambientado na dinastia Joseon, o novo dorama sul-coreano “Reino da Conquista” (Sejak / Captivating The King), que estreou seus dois primeiros episódios neste sábado (3) na Netflix, promete mergulhar os espectadores em uma narrativa histórica e política envolta em romance, bem como os fãs do gênero tanto gostam.

Leia também

‘O Turista’ é previsível, mas divertido

Apesar de apressado, final de ‘Flores no Deserto’ é extremamente satisfatório

‘Alexandre: O Nascimento de um Deus’ é History Channel na Netflix (e tudo bem)

Sinopse de Reino da Conquista, da Netflix

Em meio a lutas internas por poder, o Rei Lee In (Cho Jung-Seok) se envolve com Kang Hee-Soo (Shin Se-Kyung), uma espiã misteriosa que busca vingança. Mas essa relação acaba se transformando em um amor inesperado.

Leia mais críticas de séries da Netflix

Vale a pena ver a série Reino da Conquista?

Os episódios 1 e 2 de “Reino da Conquista” estabelecem uma história inicialmente simples que se aprofunda rapidamente em uma teia de oposição política, traição e uma crise sucessória. Com visuais deslumbrantes, música envolvente e uma trama emocionalmente cativante, o dorama desenvolve bem os personagens principais, que passam de figuras íntegras a vidas marcadas pela crueldade.

As atuações do elenco também são dignas de elogios, aliadas à trama política, com intrigas na corte e personagens traiçoeiros, mantendo os espectadores atentos a cada passo, enquanto a dinâmica de poder se desdobra de maneira imprevisível.

É bem verdade que há algumas suspeitas em relação aos papéis dos antagonistas, mas a série consegue superar esse problema com um texto coeso e envolvente. A introdução do elemento do jogo de baduk (xadrez coreano) como uma metáfora para o jogo político só eleva ainda mais o nível do roteiro.

Leia críticas de filmes da Netflix

Conclusão

No cômputo geral, “Reino da Conquista” tem um começo promissor, misturando romance histórico, política intrigante e atuações competentes. O drama se desenrola em meio a uma Joseon dividida entre as dinastias Ming e Qing, com elementos de suspense e emoção mantendo os espectadores engajados.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir ao dorama Reino da Conquista (2024)?

A temporada 1 do dorama “Reino da Conquista” estreou neste sábado, dia 3 de fevereiro de 2024, no catálogo da Netflix.

Trailer do dorama Reino da Conquista, da Netflix (2024)

Reino da Conquista: elenco do dorama da Netflix (2024)

  • Cho Jung-seok
  • Shin Sae-kyeong
  • Choi Dae-hoon
  • Lee Sin-young
  • Park Ye-young
  • Jo Jung-Suk

Ficha técnica da série Reino da Conquista (2024)

  • Título original da série: Sejak / Captivating the King
  • Criação: Cho Nam-guk, Kim Seon-deok
  • Direção: Nam-kook Jo
  • Roteiro: Kim Sun-Deok
  • Gênero: dorama, romance, drama
  • País: Coreia do Sul
  • Ano: 2024
  • Temporada: 1
  • Episódios: 16 (serão lançados dois por semana)
  • Duração: de 69 a 75 minutos
  • Classificação: 12 anos

1 thought on “‘Reino da Conquista’ tem começo bastante promissor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *