Alexandre - O Nascimento de um Deus crítica da série documentário da Netflix 2024

Foto: Netflix / Divulgação

Alexandre, o Grande já foi retratado nas telas algumas vezes, com a mais recente sendo em 2004, no fraco filme dirigido pelo celebrado Oliver Stone e estrelado por Colin Farrell, Angelina Jolie e Val Kilmer. Agora, a Netflix chega com a série “Alexandre: O Nascimento de um Deus” (Alexander: The Making of a God), docudrama bastante aguardado por quem gosta de obras históricas.

Leia também

‘Nascar: Velocidade Máxima’, a emoção crua do esporte

Entre altos e baixos, ‘Casamento às Cegas: Suécia’ diverte os fãs da franquia

‘Meu Demônio Favorito’ entrega um final que honra a jornada dos personagens

Sinopse de Alexandre: O Nascimento de um Deus

Com entrevistas de especialistas e reconstituições realistas, esta série conta a vida de Alexandre, o Grande e seu desejo de conquistar o mundo. Alexandre era o rei da antiga cidade grega da Macedônia, amplamente considerado um dos maiores e mais bem-sucedidos comandantes militares da história e, aos 30 anos de idade, havia criado um dos maiores impérios da história.

Leia mais críticas de séries da Netflix

Vale a pena ver Alexandre: O Nascimento de um Deus?

Misturando drama com depoimentos de historiadores, a série de seis episódios mergulha profundamente na vida e conquistas desse personagem histórico, trazendo uma narrativa enriquecida por relatos contemporâneos e descobertas arqueológicas baseadas nas escavações em andamento de Calliope Limneos-Papakosta na Alexandria, Egito.

Documentando a rápida ascensão de Alexandre e sua campanha pela dominação, a série não se esquiva de explorar a obsessão incansável do personagem em derrotar o rei persa Dário e sua ambição que o levou a reivindicar o maior império do Ocidente na história.

A série também faz um bom trabalho ao especular sobre detalhes íntimos da vida privada de Alexandre, incluindo seu tempo com o amigo de infância e suposto amante, Heféstio. Buck Braithwaite como Alexandre e Mido Hamada como o rei Dário têm atuações convincentes, mas nada que seja digno de nota.

History Channel, é você?

No entanto, “Alexandre: O Nascimento de um Deus” não está isenta de falhas. Em determinados momentos, temos a impressão de estarmos diante de uma produção do History Channel, que certamente tem bem menos orçamento que a Netflix. Não que a série seja malfeita, mas não passa a sensação de estarmos diante de um épico como a obra exigia – e foi vendida. A estrutura narrativa também é bem semelhante à utilizada no canal de TV por assinatura.

Leia críticas de filmes da Netflix

Conclusão

Apesar da produção à la History Channel, “Alexandre: O Nascimento de um Deus” é uma ótima série para quem gosta de obras históricas. Mesmo com alguns pequenos deslizes, a imersão na vida íntima do protagonista e os depoimentos de historiadores – que garantem credibilidade – fazem da produção uma adição valiosa ao vasto catálogo de informações sobre o personagem.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir à série Alexandre: O Nascimento de um Deus (2024)?

A série “Alexandre: O Nascimento de um Deus” estreou nesta quarta-feira, dia 31 de janeiro de 2024, no catálogo da Netflix.

Trailer da série Alexandre: O Nascimento de um Deus, da Netflix (2024)

Elenco da série Alexandre: O Nascimento de um Deus, da Netflix (2024)

  • Buck Braithwaite
  • Mido Hamada
  • Agni Scott
  • Will Stevens
  • Souad Faress
  • Dino Kelly
  • Kosha Engler

Ficha técnica de Alexandre: O Nascimento de um Deus, série da Netflix (2024)

  • Título original da série: Alexander: The Making of a God
  • Direção: Hugh Ballantyne, Mike Slee, Stuart Elliot
  • Roteiro: Christopher Bell, Jane McLean Guerra
  • Gênero: documentário, drama
  • País: Reino Unido
  • Ano: 2024
  • Temporada: 1
  • Episódios: 6
  • Duração: de 37 a 44 minutos
  • Classificação: 14 anos

Sobre o autor

1 thought on “‘Alexandre: O Nascimento de um Deus’ é History Channel na Netflix (e tudo bem)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *