Confira a crítica de "Tartarugas Até Lá Embaixo", romance dramático adolescente que está disponível para assinante da Max.

Foto: Max / Divulgação

O filme “Tartarugas Até Lá Embaixo” (Turtles All the Way Down), disponível para assinantes da Max, é a mais recente adaptação cinematográfica de um romance de John Green, dirigido por Hannah Marks, e roteirizado por Elizabeth Berger e Isaac Aptaker.

O autor é amplamente reconhecido por sua capacidade de capturar a essência da juventude e dos desafios emocionais que acompanham a transição para a vida adulta. Este filme, baseado no livro homônimo de 2017, aborda temas de saúde mental, amizade e o turbilhão de emoções que marcam a adolescência. Com um elenco talentoso liderado por Isabela Merced, “Tartarugas Até Lá Embaixo” promete encantar tanto os fãs de longa data de Green quanto novos espectadores.

Sinopse de Tartarugas Até Lá Embaixo (2024)

Aza Holmes (Isabela Merced) é uma adolescente tímida que luta contra o Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC). Suas crises são marcadas por pensamentos intrusivos sobre infecções e a microbiótica humana, o que a faz sentir-se perdida em camadas de medo e ansiedade. Aza vive com sua mãe superprotetora (Judy Reyes) e tenta lidar com a ausência de seu pai falecido, além de manter sua amizade com Daisy (Cree Cicchino), uma garota extrovertida e destemida.

A trama se complica quando um bilionário local desaparece para evitar acusações criminais, e Daisy convence Aza a invadir a propriedade do magnata em busca de pistas, com a esperança de ganhar uma recompensa de 100 mil dólares. Aza reencontra Davis (Felix Mallard), filho do bilionário, com quem ela compartilha uma história de verão em um acampamento para crianças enlutadas. Esse reencontro revive antigos sentimentos e desencadeia um romance, mas a aproximação é dificultada pelas intensas crises de TOC de Aza.

Você certamente vai gostar disso:

Confira a crítica de "Tartarugas Até Lá Embaixo", romance dramático adolescente que está disponível para assinante da Max.
Cena do filme “Tartarugas Até Lá Embaixo” (Foto: Max / Divulgação)

Crítica do filme Tartarugas Até Lá Embaixo

“Tartarugas Até Lá Embaixo” captura com precisão a complexidade emocional da adolescência, especialmente quando filtrada pela lente do TOC. A direção de Hannah Marks, combinada com o design de som, coloca o público diretamente na mente de Aza, com uma trilha sonora de estática pulsante que intensifica suas espirais de pensamentos intrusivos. Isabela Merced entrega uma atuação comovente, dando vida a uma protagonista que é, ao mesmo tempo, frágil e resiliente.

O roteiro de Berger e Aptaker é competente ao equilibrar a seriedade dos desafios mentais de Aza com momentos de ternura e humor. A relação entre a protagonista e Daisy é um dos pontos altos do filme, proporcionando alívio cômico e autenticidade emocional. A química entre Merced e Cicchino é palpável, e suas interações refletem a verdadeira natureza das amizades adolescentes – cheias de altos e baixos, mas sempre fundamentadas no apoio mútuo.

Romance sem profundidade

Entretanto, o romance entre Aza e Davis, embora doce, não consegue alcançar o mesmo nível de profundidade. Felix Mallard interpreta um personagem que, apesar de suas intenções, parece superficial em comparação com a rica complexidade de Aza. A narrativa tenta explorar o impacto do TOC no relacionamento, mas acaba se inclinando para um tratamento mais simplista do que o material poderia permitir.

Trilha sonora eclética

Outro destaque do filme é a trilha sonora eclética, que inclui faixas de LCD Soundsystem, Tame Impala e Billie Eilish, que complementam perfeitamente o ambiente e o estado emocional dos personagens. A direção de Marks brilha especialmente nas cenas que ilustram as crises de Aza, usando cortes rápidos e imagens de micro-organismos para transmitir a claustrofobia de seus pensamentos.

Conclusão

A adaptação de “Tartarugas Até Lá Embaixo” que faz justiça ao legado de John Green, oferecendo uma visão sincera e empática dos desafios enfrentados por jovens com transtornos mentais. Aza Holmes é uma protagonista com a qual muitos poderão se identificar, e a performance de Isabela Merced garante que o público se envolva profundamente com sua jornada. Apesar de algumas falhas no desenvolvimento do romance principal, o filme é uma celebração tocante da amizade, resiliência e do autoconhecimento.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir Tartarugas Até Lá Embaixo?

O filme está disponível para aluguel e compra para assinantes da Max.

Trailer do filme Tartarugas Até Lá Embaixo

Elenco de Tartarugas Até Lá Embaixo (2024)

  • Isabela Merced
  • Cree Cree
  • Judy Reyes
  • Felix Mallard
  • Maliq Johnson
  • Miles Ekhardt
  • J. Smith-Cameron
  • Poorna Jagannathan
  • Tim Gooch
  • Jason Kientz
  • Hannah Marks
  • Sheila Gray Robinson
  • Rico Romalus Parker

Ficha técnica de Tartarugas Até Lá Embaixo, da Max

  • Título Original: Turtles All the Way Down
  • Direção: Hannah Marks
  • Roteiro: Elizabeth Berger, Isaac Aptaker, baseado no livro de John Green
  • Gênero: romance, drama
  • País: Estados Unidos
  • Duração: 112 minutos
  • Classificação: 12 anos

3 thoughts on “‘Tartarugas Até Lá Embaixo’ faz justiça ao legado de John Green

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *