Chucky 3 temporada crítica da série Star+

Foto: Star+ / Divulgação

Quando Don Mancini criou o filme “Brinquedo Assassino” em 1988, dificilmente ele poderia imaginar que quase 40 anos depois, ainda estaria expandindo as aventuras de Chucky, o boneco serial killer. A durabilidade impressionante da franquia, sob uma única visão criativa e mantendo a mesma continuidade, é algo sem precedentes em séries de terror de grande escala. E o final da temporada 3 da série “Chucky” prova que ainda há muito fôlego na saga do nosso criminoso favorito.

Sinopse da terceira temporada de Chucky, do Star Plus

Na temporada 3, Chucky consegue infiltrar-se na Casa Branca e obter acesso aos códigos nucleares, posicionando-se como uma ameaça de desencadear uma Terceira Guerra Mundial. O objetivo, claro, é semear o caos na vida do Presidente James Collins (Devon Sawa) e sua família.

Enquanto o boneco assassino aumenta a contagem de corpos, três jovens de Nova Jersey, Jake (Zachary Arthur), Devon (Björgvin Arnarson) e Lexy (Alyvia Alyn Lind), continuam sua luta para detê-lo. A série é pontuada por assassinatos grotescos e diálogos humorados, mantendo um equilíbrio entre o terror e a comédia.

Leia também:

Cena da temporada 3 de “Chucky” (Foto: Star+ / Divulgação)

Crítica da 3ª temporada de Chucky, do Star+ (2024)

A temporada 3 de “Chucky” continua impressionando pela capacidade de se reinventar e escalar a loucura de sua premissa sem perder o toque de humor ácido e a sagacidade que a caracterizam. A inserção do personagem na política americana, manipulando nada menos que a segurança nacional, é um testemunho da criatividade sem limites de Mancini que, apesar de parecer absurda, funciona incrivelmente bem dentro do universo que a franquia estabeleceu.

A série beneficia-se imensamente do retorno de veteranos como Jennifer Tilly, cuja atuação continua sendo um destaque, trazendo complexidade e um charme perverso para Tiffany Valentine. Os novos episódios exploram com eficácia os elementos clássicos de horror enquanto abordam temas contemporâneos, como a identidade pessoal e o amor queer, enriquecendo a narrativa.

Entretanto, a série pode não agradar a todos. Para aqueles apegados ao tom mais sombrio e contido dos primeiros filmes, a transformação de Chucky em uma figura quase caricata de horror pode parecer um desvio grande demais. Ainda assim, a série não se esquiva de abraçar sua nova identidade, equilibrando o horror gráfico com um humor afiado que cativa o espectador.

Spoilers da temporada 3 de Chucky

No final da terceira temporada, Chucky, disfarçado como “Joseph”, o boneco consegue se infiltrar profundamente na vida do filho do Presidente dos Estados Unidos, Henry Collins, e por meio dele, manipula eventos críticos perto dos códigos nucleares. Os adolescentes Jake, Devon e Lexy realizam uma missão arriscada ao se infiltrarem na Casa Branca para tentar deter Chucky de iniciar um conflito global.

O drama se intensifica com aparições significativas de Brad Dourif, que interpreta Charles Lee Ray, oferecendo um vislumbre do assassino por trás do boneco, e Jennifer Tilly, que entrega uma atuação complexa e sinistra tanto como Tiffany quanto na pele da atriz.

O episódio final se encerra com um cameo de John Waters, dando um toque de excentricidade e humor ácido, preparando o terreno para mais desenvolvimentos na próxima temporada. Com Chucky nunca derrotado por completo, a série mantém as portas abertas para novas aventuras do nosso querido brinquedo assassino.

Conclusão

A temporada 3 de “Chucky” demonstra que é possível manter a relevância e a qualidade através de décadas. A série não apenas homenageia o legado de seu filme original, mas também o expande de maneiras inimagináveis, mantendo os fãs antigos satisfeitos e possivelmente convertendo novos.

Com uma mistura única de terror, comédia e drama, “Chucky” se estabelece como uma das produções mais originais e divertidas do gênero atualmente. Mesmo que a abordagem possa dividir opiniões, é inegável que a série conquistou um lugar indelével no panteão dos clássicos do horror.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir à série Chucky?

A temporada 3 de “Chucky” está disponível para assinantes do Star+.

Trailer da temporada 3 de Chucky, do Star+ (2024)

Elenco da série Chucky, do Star Plus

  • Zackary Arthur
  • Bjorgvin Arnarson
  • Alyvia Alyn Lind
  • Brad Dourif
  • Devon Sawa
  • Jennifer Tilly
  • Lara Jean Chorostecki
  • Michael Therriault

Ficha técnica da série Chucky, do Star+ (2024)

  • Título original: Chucky
  • Criação: Don Mancini
  • Direção: Samir Rehem, Amanda Row
  • Roteiro: Don Mancini, Rachael Paradis, Nick Zigler, Amanda Blanchard, Alex Delyle, Catherine Schetina, Isabella Gutierrez, Diana Pawell
  • Gênero: terror, suspense, comédia
  • País: Canadá, Estados Unidos
  • Ano: 2024
  • Temporada: 3
  • Episódios: 8
  • Duração: de 43  a 46 minutos
  • Classificação: 16 anos

1 thought on “[CRÍTICA] 3ª temporada de ‘Chucky’ impressiona pela capacidade de se reinventar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *