Confira a crítica do filme "Medo", terror de 2023 de Deon Taylor que está disponível para assinantes da Max.

Foto: Max / Divulgação

Estrelado por Joseph Sikora, o eterno Tommy Eagan, de Power Rangers, o filme “Medo” (Fear), lançado em 2023 e disponível para assinantes da Max, envolve uma viagem a uma cabana isolada, criando uma expectativa de tensões sociais e terror. Apesar da boa premissa, a obra é mal executada e deve decepcionar a maioria dos fãs do gênero.

Sinopse de Medo (2023)

“Medo” é um filme de terror de baixo orçamento que segue um grupo de amigos que alugam uma cabana isolada para comemorar o aniversário de Annie (Annie Ilonzeh). Joseph Sikora interpreta Rom, o namorado de Annie, que planeja pedir sua mão em casamento durante a viagem.

A história ganha contornos sinistros quando descobrimos que a cabana tem um passado sombrio, sendo um antigo local de práticas de bruxaria. Quando uma doença contagiosa se espalha pelo mundo, o grupo fica preso na cabana, e seus maiores medos começam a se manifestar de maneiras aterrorizantes.

Você certamente vai gostar disso:

Cena do filme “Medo” (Foto: Max / Divulgação)

Crítica do filme Medo

“Medo” começa com uma proposta interessante de comentário social, mas a tentativa de criar um terror psicológico acaba se perdendo em uma trama confusa e personagens pouco desenvolvidos. O filme tenta explorar medos pessoais de maneira literal, mas a execução acaba sendo superficial e sem impacto real.

O elemento sobrenatural, que poderia ser um diferencial, é introduzido de forma complexa e mal explicada. A história dos rituais de bruxaria na cabana, combinada com uma pandemia, parece uma colcha de retalhos de ideias mal costuradas. Além disso, as atuações, especialmente a de Sikora, não conseguem elevar o material. O elenco, que inclui nomes como Ruby Modine e Tip “T.I.” Harris, é desperdiçado em papéis estereotipados e diálogos forçados.

Os sustos são previsíveis e dependem muito de clichês como sons altos e cortes rápidos. A direção de Deon Taylor e o roteiro de John Ferry falham em criar uma atmosfera de verdadeira tensão. Em vez disso, o filme se arrasta em um ritmo lento, com reviravoltas pouco convincentes e um final que não amarra as pontas soltas de maneira satisfatória.

Conclusão

“Medo” tinha potencial para ser um thriller psicológico interessante, mas acaba sendo uma decepção. Com uma trama desorganizada, personagens mal desenvolvidos e sustos previsíveis, o filme não consegue cumprir sua promessa de aterrorizar. O que poderia ter sido um estudo intrigante sobre os medos humanos, se transforma em uma experiência entediante e esquecível.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir Medo?

O filme está disponível para assinantes da Max.

Trailer do filme Medo

Elenco de Medo (2023)

  • Joseph Sikora
  • Andrew Bachelor
  • Annie Ilonzeh
  • Ruby Modine
  • Iddo Goldberg
  • Terrence Jenkins
  • Jessica Allain
  • Tip ‘T.I.’ Harris

Ficha técnica de Medo, da Max

  • Título original: Fear
  • Direção: Deon Taylor
  • Roteiro: John Ferry, Deon Taylor
  • Gênero: terror, suspense
  • País: Estados Unidos
  • Duração: 99 minutos
  • Classificação: 16 anos

3 thoughts on “‘Medo’, entediante e esquecível

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *