Turbarão: Mar de Sangue Crítica do Filme Netflix 2023

Foto: Netflix / Divulgação

Quando Steven Spielberg lançou em Tubarão, em 1975, revolucionou o modo de fazer terror marítimo criando uma atmosfera em que o grande vilão passava quase o filme inteiro apenas sendo mencionado. Bebendo da mesma fonte, em “Tubarão: Mar de Sangue” (Shark Bait) o nosso protagonista que dá nome ao filme é quase um coadjuvante, mas isso continua funcionando muito bem!

Carregado de inconsequência como um bom terror jovial, a narrativa pode até não ser a mais original do mundo, mas consegue manter a adrenalina alta enquanto os amigos passam diversos problemas à deriva.

Leia também

‘Paralisia’ se arrasta até surpreender no final

‘Temporada de Furacões’ e a escuridão eterna

‘Sly’: documentário sobre Sylvester Stallone é sensacional

Sinopse de Tubarão: Mar de Sangue, suspense na Netflix

Cinco amigos do interior dos Estados Unidos estão aproveitando os últimos dia das férias de verão: bebendo além da conta e farreando na fronteira com o México. Nat (Holly Earl), a mais tímida, é quem tenta manter o grupo consciente, mas, mesmo assim, acaba embarcando com os amigos em um passeio de jet sky nas águas azuladas e perigosas.

Ainda sob efeito do álcool, se acidentam e acabam ficando ilhados no meio do oceano, com ferimentos e apenas um jet sky sem funcionar. À partir daí a trama se desenrola criando a expectativa do que todos já sabemos que virá, o grande tubarão branco, inclusive já anunciado por um morador local. As mortes não são muito gráficas, talvez pelo baixo orçamento do filme, mas a tensão é o cenário paradisíaco é um pouco claustrofóbico, já que é impossível fugir dali sem usar a água.

Conforme as mortes vão acontecendo, os cinco amigos iniciais encontram divergências e motivos para superá-las. Existe até um momento de tensão quando a mocinha descobre que seu namorado perfeito a traiu com Milly (Catherine Hannay) e agora precisa lutar para salvar a vida dos dois traidores.

Tubarão: Mar de Sangue é bom?

O grande acerto de “Tubarão: Mar de Sangue” é focar a construção do terror na ansiedade pelo que virá. Ficamos aguardando o momento em que o vilão vai aparecer e aqui não existem muitas cenas de luta, tampouco a morte do tubarão. A humanidade encontra um jeito de vencê-lo mais contando com a sorte do que com grandes feitos.

A última morte dá o nome original do filme, e possivelmente é a mais forte, já que é um sacrifício em nome do amor. Esse pode não ser o melhor filme de tubarão que você vai ver, mas com certeza o tempo gasto com ele vai te trazer um bom entretenimento.

Onde assistir ao filme Tubarão: Mar de Sangue (2023)?

O filme Tubarão: Mar de Sangue chegou neste sábado, dia 2 de novembro de 2023, ao catálogo da Netflix.

Trailer do filme Tubarão: Mar de Sangue (2023)

Tubarão: Mar de Sangue – Elenco do filme Netflix (2023)

  • Holly Earl
  • Catherine Hannay
  • Jack Trueman
  • Malachi Pullar-Latchman
  • Thomas Flynn

Ficha técnica do filme Tubarão: Mar de Sangue, Netflix (2023)

  • Título original do filme: Shark Bait
  • Direção: James Nunn
  • Roteiro: Nick Saltrese
  • Gênero: Suspense, Terror
  • País: Reino Unido, Malta
  • Ano: 2022
  • Duração: 87 minutos
  • Classificação: Livre

6 thoughts on “‘Tubarão: Mar de Sangue’ bebe de boas fontes e não decepciona

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *