Tudo o que sabemos sobre o filme Maestro, da Netflix, com Bradley Cooper e Carey Mulligan (2023)

Foto: Netflix / Divulgação

Estreia, na próxima quarta-feira (20), um dos lançamentos mais esperados do ano da Netflix: “Maestro”, filme dirigido, escrito e estrelado por Bradley Cooper, que ainda traz a atriz Carey Mulligan como seu par romântico.

“Maestro” tem gerado muita polêmica, principalmente por conta da caracterização de Cooper como protagonista, que precisou usar uma prótese no nariz para interpretar o lendário compositor e maestro Leonard Bernstein, que era judeu. Além disso, a obra ainda tem recebido indicações na temporada de premiações, como no Globo de Ouro e no Critics Choice Awards, e é forte candidata ao Oscar 2024.

Enfim, sem mais delongas, vamos saber tudo sobre o filme “Maestro”, vindouro lançamento da Netflix!

Leia mais notícias de filmes da Netflix

Leia também

Com cara de Oscar, ‘Maestro’ ganha trailer da Netflix: ASSISTA!

Confira os indicados ao Globo de Ouro 2024: Netflix tem filmes e séries concorrendo

‘Barbie’ bate recorde de indicações ao Critics Choice Awards 2024; ‘Maestro’ e ‘Treta’ se destacam na Netflix

Qual a história do filme Maestro?

“Maestro” contará a complexa história de amor de Leonard e Felicia, um romance que se estendeu por mais de 30 anos – desde o momento em que se conheceram em 1946 em uma festa e continuando por dois noivados, um casamento de 25 anos e três filhos: Jamie Bernstein, Alexander Bernstein e Nina Bernstein Simmons.

Quem foi Maestro, que dá nome ao filme da Netflix?

O personagem ao qual o filme da Netflix se refere é Leonard Bernstein, um maestro, compositor, e pianista estadunidense, vencedor de vários Grammy. Falecido em 14 de outubro de 1990, o músico ficou famoso na direção da Filarmônica de Nova York, executando célebres concertos para jovens na televisão (Young People’s Concerts), entre 1954 e 1989, assim como composições de sucesso, como o musical “West Side Story”, “Candide” e “On the Town”.

Bernstein, foi, sem dúvida, uma das figuras mais influentes na história da música clássica norte-americana, patrocinando obras de compositores nativos e inspirando carreiras de uma geração de novos músicos.

Leia notícias de séries da Netflix

Curiosidades sobre dirigir Maestro

  • Bradley Cooper disse que estava preocupado com a cena em que Leonard Bernstein rege a Orquestra Sinfônica de Londres na Catedral de Ely, em 1976: “Porque fizemos ao vivo… Fui gravado ao vivo. Tive que conduzi-los. E passei seis anos aprendendo a conduzir seis minutos e 21 segundos de música. Consegui pegar o take cru onde acabei de assistir Leonard Bernstein [conduzir] na Catedral de Ely… E então eu tinha isso para estudar.”
  • A Paramount Pictures era a distribuidora original antes dos direitos do filme serem comprados pela Netflix.
  • Bradley Cooper disse, em entrevista ao Deadline, que seu interesse em Leonard Bernstein “começou com Tom e Jerry e Pernalonga quando criança”. De acordo com o ator, por causa dos desenhos animados que eu estava assistindo, eu costumava acenar com as mãos e fingir que estava criando a música que estava ouvindo. Pedi ao Papai Noel um bastão e, de repente, tive um que consegui empunhar. Então, eu sempre soube que, de certa forma, eu estava me preparando para esse personagem desde pequeno. Acho que foi a mesma coisa com meu último filme, Nasce uma Estrela: eu tocava ‘air guitar’ desde criança.”
  • Cooper também admitiu que um dos desafios em interpretar Leonard Bernstein foi o fato de existirem muitas imagens do maestro conduzindo, e ele não poderia replicar seu talento. O ator, portanto, se concentrou em uma única performance: a segunda sinfonia de Mahler, na qual ele passou anos aprendendo a conduzir de forma convincente como o músico.
  • A filha de Cooper, Lea, tem uma pequena participação em “Maestro”, como Jamie Bernstein ao ar livre na propriedade da casa do personagem em Fairfield, Connecticut, ao lado de Carey Mulligan, que está interpretando Felicia e segurando um bebê.
  • Bradley Cooper dava direção aos operadores de câmera enquanto atuava, falando com eles quando suas costas estavam viradas ou fazendo-lhes gestos quando suas mãos estavam fora de quadro.
  • Em determinado momento, Leonard Bernstein veste uma camisa com letras hebraicas com os dizeres “Harvard”.

Steven Spielberg e Martin Scorsese foram cotados para dirigir Maestro

Ninguém menos que Steven Spielberg estava pensando em dirigir o filme, mas quando Bradley Cooper lhe mostrou um corte inicial de “Nasce Uma Estrela” (2018), o cineasta foi até o ator e disse a ele: “Você está dirigindo Maestro”.

Tanto Martin Scorsese quanto Steven Spielberg estavam ligados à direção, antes de Bradley Cooper mostrar “Nasce Uma Estrela” (2018).

Primeira parceria de Bradley Cooper e Carey Mulligan

Esta é a primeira parceria de Bradley Cooper e Carey Mulligan, mas a dupla já se conhecia. Ela sofreu um ferimento na cabeça durante a pré-estreia na Broadway de 2018 de “Girls & Boys”, do dramaturgo Dennis Kelly, depois de ser atingida por uma pesada cortina do palco. Coincidentemente, Cooper estava na plateia do teatro e a acompanhou ao atendimento de urgência em Manhattan.

Nariz polêmico de Maestro

Para o papel-título, Bradley Cooper usou uma prótese no nariz para deixar sua aparência mais semelhante com a de Leonard Bernstein, que era judeu. A decisão provocou polêmica, gerando críticas dos roteiristas Daniel Fienberg e Ben M Freeman, da atriz Tracy-Ann Oberman, entre outros. No entanto, os filhos do maestro, Alexander Bernstein, Jamie Bernstein e Nina Bernstein, defenderam a decisão do ator, chamando as reclamações de “falsas”, e receberam uma declaração de apoio da ADL e da AJC.

Bradley Cooper alegou que, durante os testes de maquiagem, perceberam que seu nariz era semelhante ao de Leonard Bernstein. O ator respondeu ao debate, dizendo à CBS Mornings que, embora inicialmente tenha considerado não usar a prótese, sua aparência como o maestro “simplesmente não parecia certa” sem ela.

Críticas à escolha da esposa de Maestro

A outra polêmica envolve a escalação de Carey Mulligan como a esposa de Bernstein, Felicia Montealegre, uma famosa atriz chileno-americana que nasceu na Costa Rica. Várias pessoas na internet criticaram a decisão de ter a atriz britânica interpretando a personagem, que desempenha um papel central em “Maestro” enquanto se concentra no casamento do casal.

De acordo com o site GamesRadar+, a produtora do filme, Kristie Macosko Krieger, disse que Mulligan foi aprovada pela família de Bernstein, o que justifica a escolha pela equipe de filmagem: “Ela conseguiu a aprovação da família. Por isso, para nós, estávamos fazendo certo”.

“Foi ideia de Bradley escalá-la e concordamos. Acho que ela é um verdadeiro tesouro e, embora sempre tenha sido ótima, esse material permitiu que ela se aprofundasse, tivesse uma performance linda . Ela sabia ser a peça central do filme – de certa forma, ela é realmente a maestro”, completou Krieger.

As filhas de Bernstein também não pouparam elogios a Mulligan, com Nina chegando a falar que ficou impressionada com o feito de a atriz interpretar a mãe: “Ela é incrível – especialmente porque não tinha muito material para estudar, apenas alguns clipes no YouTube do seu trabalho na TV e dos nossos filmes caseiros. Não sei como ela conseguiu capturar a fragilidade, a força e a vulnerabilidade da nossa mãe – todas essas camadas.”

A irmã de Nina, Jamie, por sua vez, elogiou a atuação de Mulligan, dizendo que a própria Felicia teria adorado: “Acho que ela realmente admiraria a performance de Carey, especialmente como atriz”.

Relaciomento de Leonard e Felicia Bernstein

Debrunçando-se nos documentos sobre Leonard Bernstein, Bradley Cooper descobriu que o maestro era bissexual e continuou tendo casos homossexuais durante todo o seu casamento com Felicia Montealegre, uma atriz de formação clássica. Mas este não foi um casamento de conveniência: foi uma parceria de iguais, embora tenha sofrido altos e baixos.

Então, Cooper voltou-se para os filhas de Bernstein e informou-lhes que esta não seria uma cinebiografia comum. “Para fazer um filme, tem de haver outra coisa. E acho que o que me move na história do seu pai é a relação entre os seus pais”, afirmou o ator ao Deadline. “Isso realmente os surpreendeu. Eles não acreditavam muito que eu ia focar na mãe também. Mas era só isso que me interessava.”

Em cartas que os três filhos do casal – Nina, Jamie e Alexander – doaram para a Coleção Leonard Bernstein na Biblioteca do Congresso, Felícia deixa claro que entendia a identidade sexual de seu marido: “Se sua paz de espírito, sua saúde, todo o seu sistema nervoso dependem de um certo padrão sexual, o que você pode fazer?”, ela perguntou, retoricamente no documento. Como resultado, ela deu a Bernstein permissão para se entregar à sua “vida dupla”, como a própria disse, mas a discrição foi fundamental, e o filme é sustentado com esse nível delicado de compreensão.

A história por trás da peça central de Maestro

A cena em “Maestro” que gerou muita repercussão é uma reconstituição vívida da lendária performance de Bernstein em 1973 conduzindo a Sinfonia “Ressurreição”, de Mahler, na Catedral de Ely, na Inglaterra.

Seis anos atrás, enquanto navegava pelo YouTube, Cooper se deparou com o famoso filme do diretor Humphrey Burton sobre o concerto que viu Bernstein se juntar à Orquestra Sinfônica de Londres. Quando finalmente chegou a hora de fazer “Maestro”, ele sabia que precisaria de um “pilar” de música clássica para ajudá-lo, e o réquiem de Mahler veio direto à mente.

“Para mim, não há nada mais poderoso do que o fim da ‘Ressurreição’, de qualquer música que eu já tenha ouvido. E então eu descobri onde o filme de Burton foi filmado, e eu fiquei tipo, ‘Oh, Ely Cathedral, eu tenho que ir lá’. Aí, há quatro anos e meio, eu fui lá. Felizmente, alguém conhecia alguém, e eles me deixaram entrar à noite, com meu amigo George, e nós simplesmente andamos por aí”, contou Cooper ao Deadline.

Filmagem da cena ao vivo

Depois disso, Cooper voltou à abadia várias vezes, mas a Netflix não queria filmar no local real para o que se tornaria uma cena de 6 minutos e 23 segundos. A plataforma entendia que seria mais econômico fazer com tela verde.  Só que o ator não desistiu e, não só queria gravar no lugar onde de fato o concerto aconteceu, mas também fazê-lo ao vivo: “Em Nasce uma Estrela, aprendi que, se você fizer ao vivo, a câmera vê tudo. Está vivo. Mas então pensei: ‘OK, mas como diabos eu vou fazer isso?'”

A resposta foi cercar-se de maestros como Gustavo Dudamel e Nézet-Séguin. No dia da filmagem, Cooper usou um fone de ouvido, para ajudá-lo a contar as mudanças de ritmo, embora não pudesse ouvi-las de qualquer maneira, “porque estava muito alto. E eu continuei estragando o dia inteiro de filmagem. Continuei estragando, e foi apenas na última tomada que eu recompus toda a cena, bastante destemido. Eu sabia que estava com medo indo para aquele dia, e o filme não tem muitos cortes.”

Isso foi Cooper pensando como diretor. “Mas, como Lenny, eu continuei estragando cada tomada na frente da Orquestra Sinfônica de Londres. Na minha cabeça, eu pensava, ‘Meu Deus, eu passei seis anos me preparando para isso e estou estragando. Todo mundo está confiando em mim e eu estou estragando.”

Conversa de Bradley Cooper com Leonard Bernstein

No dia seguinte, Cooper chegou de madrugada para a maquiagem que o transformaria no velho Leonard, e teve um pouco de tempo para passear tranquilamente pela catedral antes de qualquer outra pessoa chegar.

“Tive uma conversa com Lenny”, lembra o ator. “Eu sei que parece loucura, mas ele disse, ‘Apenas faça mais uma.’ Agora, não estávamos programados para filmar lá naquele dia. Teoricamente, já tínhamos conseguido a cena. Deveríamos filmar uma cena externa, uma cena de direção noturna com Felicia, que eu acabei não colocando no filme”.

Em vez disso, ele pediu a 300 pessoas que voltassem para a catedral. “Eu fiz uma oração, publicamente, na frente de todos, agradecendo a eles e agradecendo a Lenny. E então, por qualquer motivo, desta vez eu pude conduzi-los. Fiquei no ritmo. Sabia de tudo o que estava acontecendo, e os conduzi. E é isso que está no filme. Foi em uma tomada.”

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN

Elenco do filme Maestro

Além de Bradley Cooper, o elenco de “Maestro” conta com Carey Mulligan, Matt Bomer, Maya Hawke, Sarah Silverman, Josh Hamilton, Scott Ellis, Gideon Glick, Sam Nivola, Alexa Swinton e Miriam ShorCooper, que também dirige, escreve o roteiro ao lado de Josh Singer.

Quando Maestro estreia na Netflix?

Conforme revelado no trailer de “Maestro”, o filme estreia nesta quarta-feira, 20 de dezembro de 2023, somente no catálogo da Netflix.

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Trailer do filme Maestro, da Netflix

1 thought on “Tudo o que sabemos sobre o filme ‘Maestro’, da Netflix

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *