A Incrível História de Henry Sugar crítica do filme da Netflix 2023 de Wes Anderson com Benedict Cumberbatch, Ralph Fiennes e Dev Patel

Foto: Netflix / Divulgação

Wes Anderson é daqueles diretores que nunca ficam na zona de conforto. Seus filmes fogem do lugar-comum hollywoodiano, com enquadramentos diferentes; diálogos rápidos, ardilosos e bem construídos; construções narrativas não-lineares; fotografias peculiares; e por aí vai.

Não à toa, suas obras são sempre acompanhadas de grandes atores, que, encantados por seu talento atrás das câmeras, estão dispostos a encarar algo diferente do que se deparam no dia a dia de seus trabalhos. É mais do que um simples ganha-pão. Como diz o meme da internet, muito comumente associado a Martin Scorsese, “this is cinema”, ou, trazido para o português, “isso é cinema”.

Leia também:

‘Destinos à Deriva’ traz à tona o drama invisível dos refugiados

‘Amor Esquecido’ é aquele clichê que vai te fazer suspirar

‘O Amor Está no Ar’ e a falta de criatividade também

Quem foi Roald Dahl: os livros e as polêmicas da biografia do autor

No filme – ou melhor, no curta-metragem – A Incrível História de Henry Sugar (The Wonderful Story of Henry Sugar), que estreou nesta quarta-feira (27) no catálogo da Netflix, Wes Anderson, que também escreve o roteiro baseado no livro “A Incrível História de Henry Sugar e Outros Contos”, de ninguém menos que Roald Dahl, autor de obras históricas como “A Fantástica Fábrica de Chocolates”, “Matilda”, “As Bruxas” e “Fantástico Sr. Raposo”. O escritor, entretanto, foi ‘cancelado’ recentemente por seu antissemitismo e pela linguagem ofensiva de sua literatura, que gerou, inclusive, reedições para amenizar a situação.

Aqui, Anderson, responsável por verdadeiras obras-primas do cinema, como “O Fantástico Sr. Raposo”, de 2009 (também de Dahl); “Os Excêntricos Tenenbaums” (2001); “Ilha dos Cachorros” (2018); “A Crônica Francesa” (2021); “O Grande Hotel Budapeste” (2014); e Moonrise Kingdom (2012); conta com companhia de peso no elenco, como Ralph Fiennes, Benedict Cumberbatch, Dev Patel e Ben Kingsley.

A história de Henry Sugar

A trama gira em torno, claro, de Henry Sugar (Benedict Cumberbatch) e a história é contada através do próprio Roald Dahl (Ralph Fiennes). No enredo, o protagonista é um homem rico que gosta de jogar e encontra o relatório sobre Imdad Khan (Ben Kingsley), um paciente que o médico cirurgião Chatterjee (Dev Patel) conheceu enquanto estava em um hospital na Índia. Este enfermo, que se autodenominava “O Homem que Vê Sem Usar os Olhos”, tinha a capacidade de enxergar mesmo depois de terem fechado os seus olhos e enfaixado sua cabeça.

O homem fazia parte de um ato circense e usava sua capacidade para ganhar dinheiro. Quando entrevistado com mais detalhes pelos médicos curiosos, o paciente alegou que se interessou por magia durante toda a sua vida e, na Índia, conseguiu desenvolver a capacidade de ver através de objetos finos, como um papel ou cartas de baralho, e pode ver ao redor de objetos sólidos.

Assim, os médicos decidiram que o homem poderia ser de grande benefício como professor de cegos, e retornam ao circo. Mas tudo o que encontram foi o show show cancelado, já que o paciente que vê sem usar os olhos havia morrido. E a partir do encontro do relatório que Henry Sugar aproveita as informações para mudar sua vida para sempre (seja isso bom ou ruim).

Vale a pena assistir Henry Sugar?

É difícil assistir a uma obra de Wes Anderson de forma indiferente. Ainda que seja um curta-metragem, A Incrível História de Henry Sugar tem o mesmo efeito de qualquer outro filme do diretor. Você termina de assisti-lo e e todo o conceito da produção ainda fica martelando na sua mente. Seja pelo ritmo, pelos diálogos, pela intervenção dos atores com a câmera, pelas atuações. Temos novamente a sensação de um diretor inquieto, de alguém que quer criar algo além de um puro entretenimento.

Cumberbatch, a quem estamos tão acostumados a ver como Dr. Estranho, está brilhante, reforçando seu talento já tão conhecido. O elenco ‘de apoio’, com Ralph Fiennes, Dev Patel e Ben Kingsley, também acompanha o nível, o que só faz crescer a qualidade da obra. Somados a um cineasta brilhante, é difícil não se apegar ao lançamento da Netflix, mesmo que ele soe estranho para a maioria dos ‘assinantes médios’ da plataforma. Um verdadeiro luxo.

Onde assistir ao filme A Incrível História de Henry Sugar (2023)?

O filme A Incrível História de Henry Sugar estreou no dia 27 de setembro no catálogo da Netflix.

Trailer do filme A Incrível História de Henry Sugar, da Netflix (2023)

A Incrível História de Henry Sugar – Elenco do Filme da Netflix (2023)

  • Ralph Fiennes
  • Benedict Cumberbatch
  • Dev Patel
  • Ben Kingsley

Ficha técnica de A Incrível História de Henry Sugar, filme da Netflix (2023)

  • Nome original do filme: The Wonderful Story of Henry Sugar
  • Direção: Wes Anderson
  • Roteiro: Roald Dahl, Wes Anderson
  • Gênero: comédia, aventura
  • País: Estados Unidos, Reino Unido
  • Ano: 2023
  • Duração: 39 minutos
  • Classificação: livre

Sobre o autor

3 thoughts on “‘A Incrível História de Henry Sugar’, um pequeno luxo no catálogo da Netflix

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *