Horizonte Profundo - Desastre no Golfo crítica do filme Netflix 2016

Foto: Netflix / Divulgação

Thriller de ação de 2016 que está no top 10 da Netflix, o filme “Horizonte Profundo: Desastre no Golfo” (Deepwater Horizon) é baseado no artigo do New York Times, escrito por David Barstow, David Rohde e Stephanie Saul. Dirigido por Peter Berg, o filme conta a história da explosão de uma plataforma petrolífera no Golfo do México em 2010, que resultou na morte de 11 pessoas e no derramamento de cerca de 210 milhões de galões de petróleo.

Leia também

‘Papai Pirata’ aborda temas importantes, mas sem se aprofundar

‘À Queima-Roupa’: previsível, mas divertido

Oppenheimer surge como ‘favoritaço’ ao Oscar 2024: veja a lista completa de filmes indicados

Sinopse de Horizonte Profundo: Desastre no Golfo

“Horizonte Profundo: Desastre no Golfo” narra os eventos reais que levaram ao desastre da plataforma petrolífera Deepwater Horizon em 2010. Estrelado por Mark Wahlberg, Kurt Russell e Kate Hudson, o filme busca iluminar as consequências devastadoras de um dos maiores vazamentos de petróleo na história dos Estados Unidos.

Leia mais críticas de filmes da Netflix

Horizonte Profundo: Desastre no Golfo é bom?

O filme é centrado nas pessoas que estavam lá quando tudo aconteceu, oferecendo um olhar sobre a origem do problema, embora de forma bastante rasa. A trama se desenvolve principalmente na plataforma, onde a luta de classes é evidente, onde um grupo se preocupa apenas com o lucro, enquanto o outro com as condições dos trabalhadores.

Mark Wahlberg, que interpreta Mike Williams, um dos chefes na plataforma, e Kurt Russell, que vive Jimmy Harrell, o diretor do local, têm boas atuações, contribuindo para a imersão do público na tragédia iminente. O longa-metragem consegue capturar a tensão crescente e a atmosfera claustrofóbica, com uma representação realista dos eventos, criando um impacto visceral. É, sem dúvida, um blockbuster que trata um desastre real com o devido respeito.

Além disso, a fotografia e os efeitos visuais são impressionantes, especialmente nas cenas de ação intensa e nos momentos de caos durante o desastre. A direção habilidosa de Peter Berg ajuda a imbuir essa sensação de urgência e desespero.

No entanto, embora busque contar a história dos heróis que enfrentaram a tragédia, “Horizonte Profundo: Desastre no Golfo” tem um texto simplório, que deixa algumas lacunas sobre os eventos que levaram ao desastre. A complexidade técnica e os fatores ambientais que contribuíram para o vazamento poderiam ter sido melhor explorados. Fora os coadjuvantes, que ficam subdesenvolvidos, impedindo que o público crie uma conexão emocional mais profunda com eles, principalmente com as personagens femininas, como Kate Hudson no papel de Felicia Williams.

Leia críticas de séries da Netflix

Conclusão

“Horizonte Profundo: Desastre no Golfo” é bem produzido e emocionante, retratando de forma realista os eventos que levaram à explosão da plataforma Deepwater Horizon. O filme também é visualmente impressionante, com cenas de ação intensas e efeitos especiais convincentes. Tudo isso auxiliado por boas atuações. Mas a falta de desenvolvimento de alguns personagens e o roteiro, por vezes, raso, se não prejudicam o resultado final como um todo, evitam que a produção atinja seu potencial máximo.

  • Vai comprar na Amazon? Então ajude o Flixlândia adquirindo seus produtos pelo nosso link: https://amzn.to/41fnLbN.

Siga o Flixlândia nas redes sociais

Onde assistir ao filme Horizonte Profundo (2016)?

O filme “Horizonte Profundo: Desastre no Golfo” está disponível para assinantes da Netflix.

Trailer do filme Horizonte Profundo: Desastre no Golfo (2016)

Horizonte Profundo: Desastre no Golfo – elenco do filme (2016)

  • Mark Wahlberg
  • Kurt Russell
  • Kate Hudson
  • John Malkovich
  • Douglas M. Griffin
  • James DuMont
  • Joe Chrest
  • Gina Rodriguez

Ficha técnica do filme Horizonte Profundo: Desastre no Golfo (2016)

  • Título original do filme: Deepwater Horizon
  • Direção: Peter Berg
  • Roteiro: Matthew Michael Carnahan e Matthew Sand, baseados no artigo de David Barstow, David Rohde e Stephanie Saul
  • Gênero: ação
  • País: Estados Unidos, Hong Kong, China
  • Ano: 2016
  • Duração: 107 minutos
  • Classificação: 12 anos

1 thought on “‘Horizonte Profundo: Desastre no Golfo’, um blockbuster que trata uma tragédia com o devido respeito

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *